yo, la peor del mundo

Cartaz em homenagem a Juana Inés de la Cruz (?, San Miguel Nepantla, 1651 – ?, México, 1695), escritora, poetisa e monja do século XVII, considerada primeira feminista das Américas.

Idealizado e produzido por Júlia Ayerbe e Laura Daviña, o cartaz foi impresso em stencil sobre papel manilha, formato A3.
O cartaz foi exposto na mostra “Respirar sem oxigênio”, organizada pela artista Regina Parra na Galeria Millan, em outubro/novembro de 2017.
dscf4966

A frase do cartaz foi retirada deste trecho de seu Libro de profesiones:

“Aquí de arriba se ha de anotar el día de mi muerte, mes y año. Suplico, por amor de Dios y de su Purísima Madre, a mis amadas hermanas las religiosas que son y en lo que adelante fueren, me encomienden a Dios, que he sido y soy la peor que ha habido. A todas pido perdón por amor a Dios y de su Madre. Yo la peor del mundo.”
Juana Inés de la Cruz


— R$ 50*


_________________

As publicações estão a venda no espaço do Parquinho Gráfico, na Casa do Povo:
rua Três Rios, 252, 1º andar. Bom Retiro, São Paulo.

→ Envie um email para: parquinhografico@gmail.com se preferir fazer seu pedido via depósito bancário ou agendar uma visita.  ▧ Aceitamos cartões de débito e crédito.