exposição Soy Paisaje no Centro de Arte Contemporáneo Quito

No contexto do programa Ciudad Queer Quito e mês do orgulho LGBT+ em Quito, no Equador, fomos convidadas a integrar a mostra Soy Paisaje no Centro de Arte Contemporáneo Quito de 7 de julho até 8 de outubro de 2017.
Participamos da exposição com uma publicação, panfletos e material desenvolvido durante a oficina do Laboratório Gráfico Desviante, parte da programação do Ciudad Queer Quito, organizado por No Lugar Arte Contemporáneo.


A exposição fala sobre o espaço físico e virtual da cidade, um cenário onde as identidades, desejos, memórias, afeições e encontros ocorrem. As obras desta exposição estão associados com o desejo de viver, de ser, re-significar e desconstruir a possibilidade de presença e permanência no mundo. As obras se afirmam como estratégias para alterar os sinais históricos de representações de indivíduos incluídos LGBTIQ +, desfazendo o uso de violência e transformando-os em locais de passatempo e resistência (…) representando experiências, histórias, subjetividades, corpos, desejos e experiências para definir paisagens, lugares e tempo para uma comunidade existente.

Artistas: Amélie Cabocel, Darwin Fuentes, Victor Hugo García, Juan Carlos Benítez, Johanna Villavicencio, Luis Alonso Rojas Herra, Martina Valarezo, Edwin Mauricio Cruz, Wilber Hernán Solarte, Ernesto Salazar, Stephano Espinoza, Anthony Amado, Felipe Rivas San Martín, Edições Aurora, Queer City, Christian Proaño.

Curadoria: Eduardo Carrera.




+facebook/note