Eu não sou feminista, mas…

Em parceria com o Cineclube Aurora e com a artista Aurore Zachayus, organizamos o evento Eu não sou feminista, mas…, onde exibimos, pela primeira vez no Brasil, o documentário de mesmo nome, de Florence e Sylvie Tissot (2015, 52min) com a socióloga feminista Christine Delphy.
Após a exibição do filme foi aberto uma roda de debate com a artista francesa Aurore Zachayus (quem propôs e possibilitou esta projeção) e a demógrafa Jackeline Romio (demógrafa que tem se dedicado ao estudo da violência contra mulher, feminicídios e desigualdades sociais de gênero e raça). O evento ocorreu no contexto do recém lançado ensaio 6 Por que não houve grandes mulheres artistas de Linda Nochlin.

O documentário enumera as razões de ser feminista (o problema do aborto, da luta especifica do feminismo em relação com o materialismo, do trabalho doméstico, da desigualdade de salário, de representatividade…), levantando também as questões de dominação cultural (o imperialismo da França, racismo) e de classe.

Christine Delphy é uma das criadoras do movimento “MLF” (Movimento de Liberação das Mulheres) e esteve engajada na legalização total do aborto na França, em 1972. Fundou, junto com a Simone de Beauvoir, uma revista chamada “Nouvelles questions féministes” (Novas questões feministas).